Escola estadual de Ocara tem projeto premiado em feira nacional de tecnologia - CONEXÃO NOTÍCIA - Wellington Marques

Últimas

Post Top Ad

Responsive Ads Here

terça-feira, 24 de setembro de 2019

Escola estadual de Ocara tem projeto premiado em feira nacional de tecnologia


Escola de Ensino Médio Francisca Pinto do Santos, que fica no Assentamento Antônio Conselheiro, em Ocara, distante 101 km de Fortaleza, emplacou dois projetos como finalistas na I Feira Nacional de Ciência e Tecnologia Dante Alighieri (FeNaDante), em São Paulo. A informação é da assessoria de imprensa do governo estadual, adiantando que um desses projetos conseguiu o terceiro lugar e recebeu credencial para participar de feira internacional no México.
O evento na capital paulista foi realizado entre os dias 11 e 14 deste mês de setembro e contou com a inscrição de projetos desenvolvidos por estudantes de todo Brasil.
Premiação
A iniciativa premiada foi produzida pelo aluno Guilherme Alves, de 18 anos, que cursa a 2ª série do Ensino Médio, orientado pelo professor Francisco Dian de Oliveira. A ação, denominada “Redução do desperdício de recursos hídricos no cultivo de hortaliças por meio de sistema inteligente de irrigação”, tem o objetivo de otimizar o processo de irrigação de lavouras, economizando água.
“Os recursos hídricos são bastante escassos na nossa região. Temos um plantio de hortaliças e legumes na escola e a irrigação que era feita antes, de forma manual, com regadores e mangueiras, não era eficiente. As plantas não se desenvolviam tanto. Então, implementamos esse sistema, que gasta menos água e faz as plantas se desenvolverem melhor”, aponta Guilherme.
Segundo o estudante, a ideia consiste em colocar sensores de umidade no solo, que transmitem informações de forma constante para um microcontrolador. “O mecanismo interpreta as informações e, de acordo com a necessidade, aciona a bomba, fazendo a irrigação funcionar. Quando é atingida a umidade necessária, outro sinal é emitido pelos sensores, que faz o sistema parar o envio de água, de forma autônoma”, explica.
Movido a pilha
Ainda em fase de desenvolvimento, o equipamento funciona alimentado por pilhas. Mas, conforme Guilherme, a intenção é de que seja adaptado para operar com energias renováveis, como a solar.
O trabalho de Guilherme e do professor Francisco foi premiado pela conquista do 3º lugar na categoria Tecnologia da Informação, recebendo credencial para participar da Feria de Proyectos (Fepro), em Puebla, no México.
O outro projeto finalista da Escola, intitulado “Mini descastanhadeira”, busca facilitar o processo de extração da castanha do caju e, consequentemente, aumentar a renda dos agricultores. A ideia foi do estudante Gabriel Cosme Maia e de seu orientador, Francisco Leandro Santos Dantas. O jovem cursa a 2ª série do ensino médio.
Blog do Eliomar - Foto – Divulgação 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Post Bottom Ad

Responsive Ads Here

Páginas