'Esquece isso aí', diz Bolsonaro sobre arquivos secretos da ditadura - CONEXÃO NOTÍCIA - Wellington Marques

Últimas

Post Top Ad

Responsive Ads Here

terça-feira, 31 de julho de 2018

'Esquece isso aí', diz Bolsonaro sobre arquivos secretos da ditadura

(Foto - Reprodução da TV)

O deputado federal e pré-candidato do PSL à Presidência, Jair Bolsonaro, disse na noite desta segunda-feira (30/7) desconhecer os arquivos secretos da ditadura militar. "A lei da anistia enterrou isso aí", afirmou durante entrevista ao programa Roda Vida, da TV Cultura.

O presidenciável, aliás, se negou a chamar o regime militar de golpe e definiu o período como "uma ferida que tem que ser cicatrizada". "Esquece isso aí. O passado é [com] a Justiça e a história", disparou. "Quero pegar é os papéis do BNDES para ver para onde o pessoal da esquerda doou dinheiro. Isso o Brasil tem pressa e quer saber", acrescentou.

Bolsonaro também afirmou que, caso seja eleito, pretende revisar a política de cotas raciais e sociais nas universidades e concursos públicos. "Não posso dizer que vou acabar, porque depende do parlamento. Vou propor a diminuição do percentual", disse. O deputado ainda desdenhou do conceito de dívida histórica apresentado pelos jornalistas. "Nunca escravizei ninguém na minha vida. O português nem pisava na África. Os próprios negros entregavam os escravos. Que dívida é essa?", criticou.

Apesar disso, o pré-candidato negou ser racista — "se eu fosse deveria estar preso" — e disse que a denúncia a que responde por injúria racial é baseada em "calúnias": "Não vi maldade nisso. O racismo é você impedir o afrodescendente de fazer alguma coisa. Foi uma brincadeira. Pode ser uma brincadeira infeliz? Pode. Mas isso não é racismo".

Economia

Mais uma vez, o deputado reafirmou não entender de economia, apontando o economista Paulo Guedes como seu "posto Ipiranga" para o tema. Questionado sobre um eventual fim de relação com seu potencial ministro da Fazenda, Bolsonaro disse duvidar que isso possa acontecer, mas admitiu não ter um "plano B" econômico.

O parlamentar também comentou a reforma da Previdência. Segundo ele, é necessário aprovar uma reforma, "mas não essa que está aí". Ele também sinalizou que deve propor regras diferenciadas para militares: "Pega a expectativa de vida do policial militar. Tá muitíssimo abaixo dos 60 anos de idade".

Correio Braziliense

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Post Bottom Ad

Responsive Ads Here

Páginas